George Racz - 2000.

“Stella Mariz é uma dessas artistas que se entregam à obra com o vigor dos sentimentos e o humanismo no coração. Num momento crítico para as artes plásticas e mesmo o porvir das sociedades, ela centra, corajosamente, a obra na figura humana, da qual extrai profunda e comovida expressão. São trabalhos enraizados em tradições artísticas que emergem nos seus momentos de apogeu entre alguns grandes criadores modernos, de ontem e de hoje, espalhados pelo mundo: Áustria, Alemanha, França e — porque não? — Brasil.

 

Excelente anatomista, com admirável domínio de metier, Stella consegue seus melhores resultados quando arranca das figuras — sejam de bronze ou resina — todas as suas forças brutalmente expressivas, esteticamente poderosas e comunicantes.

 

Expressionista e sensível, Stella aposta na sobrevivência das artes plásticas. Acredita que a obra deve passar seus conceitos pelo próprio conteúdo plástico, sem discursos ou manuais de usuários. Ela mesma define: ‘Olha-se, sente-se: nega-se ou aceita-se.’

 

E a maioria há de concordar com suas razões, claras e valiosas, que iluminam uma bela exposição.”

Georges Racz
Membro da Associação Brasileira de Críticos  de Arte

Professor do Departamento de Artes da PUC